Um novo dia

E quando um novo dia chega
Ensolarado e cheio de alegria
Que tu vê que a felicidade
Depende de apenas um passo

Desejo

E foi na primeira vez que te vi que fiquei assim.
Radiante com cada palavra, gesto e sorriso teu.
Tu foi me levando cada vez mais a um lugar sem volta.
Ah! Como eu queria que você visse isso.
Como eu queria que você me visse.
Assim, deste jeito, só pra te testar.
Como eu desejo nós dois.
Querer é pouco, eu desejo.
É o meu melhor sonho.
E ter a confirmação de não te ter seria meu pior pesadelo.
Eu sei que tudo o que você sente eu sinto também.
Sinto saudade de você.
Muita.
Mas não perco a esperança de te ver de novo.
Eu venho guardando tantas coisas
Mas chega uma hora em que se deve revelar:
Nós dois temos muita história entrelaçada.
E um dia quando nossos destinos se cruzarem,
Eu vou olhar nos teus olhos
E esperar.
Esperar que você diga tudo aquilo que te aflige.
Vou te entender e te abraçar.
Como se aquele fosse o último dia das nossas vidas.
Sem medo, ficaremos juntos até o último suspiro.

''E um dia cheguei a pensar que sem alguém eu viveria mais feliz''.

Putz

Bom, vamos as boas:

  • Meu nome é Ana Carolina Silva, com muito orgulho, emoção e raça.
  • Tenho 15 anos, cara de 23 e corpo de 40.
  • A partir de agora, não me importo mais com os falatórios, suicidas e homicidas.
  • Continuarei com o ''Quando Eu For Velha''.
  • Fiz um novo fotolog, para espantar e convocar os demônios. Ele é todo em inglês, http://fotolog.com/cashsburning
  • Continuo com o http://fotolog.com/beeshopana
  • Meu twitter ainda é @beeshopana
  • Tenho os mesmos amores.
  • Tchau!

Chega!

Olá pessoas. Hoje é sexta-feira, mas o QEFV não acabará.

Por quê?
Porque há alguns dias atrás, exatamente entre anteontem e ontem eu tive um sonho. Confio e respeito muito os meus sonhos, já que é raro eu sonhar. Portanto, o sonho me mostrou coisas além de amizade, amor ou show's. O tal sonho me abriu os olhos para ver mais do que eu enxergava antes.

Enfim, é isso.

Um beijo e vamos para as próximas postagens.

Fim

Como dito na postagem anterior, o QEFV não existirá mais a partir de sexta.

Junto com o Violents Violets, o Quando Eu For Velha também será excluído.

Já que a minha ideologia se torna opressão para os outros, vou parar de escrever, pelo menos por um tempo.

É ruim acabar com todo esse meu projeto deste jeito, mas é a única forma que eu encontrei pra tentar rever as minhas atitudes, e assim perceber se o problema sou eu ou se eu sou a solução.

Falando do Luvas De Aço, acho que esse não é o momento ideal para começá-lo.

Espero que isso seja bom e que daqui a um tempo eu volte para dizer coisas ''melhores'' pros olhos dos outros.

Nunca fui de me importar com a opinião alheia, mas preciso de um tempo.

Um Grande Tempo.

E como diz o meu grande mestre: ''Quando você não esperar vai doer''.

E agora eu sei como dói.

Até.

Erros

Eu juro que eu não iria fazer isso e nem sei porque estou me prestando a este papel.
O problema é que eu não consigo ficar parada vendo toda essa situação.
Se o meu erro foi não querer citar nomes na MINHA prosopografia, eu não tenho culpa, já que a birosca é minha.
Eu falo o que quero e penso o que quero.
E talvez pra mostrar a minha fragilidade eu tenha me expressado mal, ou não tão bem, já que muitos não me entenderam.
Eu não sei porque, mas sinto que até esse meu ''direito de resposta'' vai dar merda.
Hoje, 20/04/2010, eu desisto de querer ser a Carol.
Portanto, o Quando Eu For Velha termina por aqui.

Sonho

Olha, eu não me lembro de nada muito claro, mas eu vou tentar dizer um pouco do que aconteceu na sexta/sábado, respectivos dias 16/17 de abril.

Fiquei na dúvida em ir pra escola, mas acabei indo. Chegando lá, não tive a primeira aula e não tive a tal prova (eu fui pra escola só por causa dela :/). Fiquei me mordendo de raiva, mas passou.
Teve um rolo grande e rolou até polícia... Briga de malandrões, digamos assim.
Fui embora mais cedo e acho que nunca me arrumei tão rápido quanto nesse dia.
Cheguei em casa quinze pras seis da tarde e me arrumei e maquiei tão rápido que não consegui nem fazer xixi, pois ele não quis sair.

Saí de casa junto com a Raquel 18:05. Meu pai foi abastecer e quando chegamos no posto, a fila estava megaquilométrica. #ferrou
Saímos do posto às 18:40. Finalmente chegamos em Santos às 19:20
Já tinha uma #puta fila e eu pensei: já era o meu sonho de ver a Fresno de perto.
Até que um anjo de olhos cerrados apareceu na minha frente: encontrei a Rafa Curci bem no começo da fila e dei um Ufa tão grande que até me deu vontade de fazer xixi (mas nessa hora não dava).
Raquel e eu furamos a fila. HAHA eu tava num cagaço tão grande de ser linchada dali que foi tudo mega tranquilo.
Deu 20:00H e nada da porta da Capital abrir. Daí veio umas mina querendo furar fila e começou o ba-fa-fá. Quase deu porrada e foi aí que o meu cagaço aumentou ainda mais. Pensei: vão me tirar daqui nem que seja amarrada. HAHA
Até que a porta se abriu e eu corri pra dentro antes que desse mais merda.
Até que caiu a ficha: consegui ficar na grade Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah :)

O show começou com a banda Seven Life, que eu gostei muito porque eles fizeram dois Covers do Gloria: Vai Pagar Caro Por Me Conhecer e Asas Fracas.
Depois acho que foi a banda Authan, que eu nem lembro muito bem, ou seja, foi ruim.
Daí veio Free Luck, Radioquest, Garnet, Vinci, Reativa...não nessa ordem, mas foi isso.

Depois foi a vez da banda VOLK. Durante a montagem dos equipamentos, vimos um baixo ROSA e falamos: HAHA é gay :) mas na hora em que o tal ''gay'' entrou quase que a Rafa e eu tivemos um treco. o Rafinha é LINDOLINDOLINDOLINDO e o som da banda também é bem legal hihi

A próxima banda da vez foi o Cine, que já é velho conhecido.
O Bruno não parava de olhar pra Rafa e na música ''A Noite Virou Dia'' ele cantou pra mim. #fofo
A Rafa jogou uma pulseira pra ele, mas ele pisou encima e a pulseira estourou. Cara, o Brunera pediu tantas desculpas que já tava ficando chato.
Eu morrendo lá na frente e adivinha? o Dash me deu uma garaafa de água CHEIA! tipo, parece pouco, mas naquela situação foi a salvação. #lovedash

O show acabou e a Rafa saiu, daí eu fiquei sozinha e very apertada, feito sardinha em lata ou coisa pior.

Chegou a vez da Fresno (orra, finalmente) e dei muita sorte, porque fiquei entre o Tavs e o Beeshop. Toda hora eles vinham tocar na minha frente e até dava pra pegar nas guitas, de tão perto.
Antes de dar mais detalhes, aí vai o setlist do show(não foi exatamente nessa ordem).
  • Redenção
  • Desde Quando Você Se Foi
  • Revanche
  • Alguém que Te Faz Sorrir
  • Passado
  • Uma Música
  • Quebre As Correntes
  • Polo
  • Milonga
  • Onde Está

Muita coisa aconteceu, mas o que foi melhor foi o olho-no-olho comigo e com o Tavares HAHA ele cantou pra mim em DQVSF e em Passado, mais uma vez(no último show da Fresno ele deu uma piscadela pra mim nessa música).

Tirei muitas fotos apenas da Fresno e foi tudo muito perfeito.

Não peguei nada, mas estou muito contente com toda a minha noite. Cheguei em casa 05:00H da manhã e estou toda quebrada.

Um cheiro, até!

Planos

Após me abrir com vocês, vamos ao que interessa.
Ganhei o melhor presente de aniversário que podia ter acontecido [falarei sobre isso no próximo post].
Sou uma vagal, porque ainda não trabalho HAHA
Comprei créditos para o meu celular ontem e eles dobraram #quebom
_____________________________________________________
Coisas importantes:
  • Começarei a escrever/digitar o meu ''livro''. A história real/fictícia já está na minha cabeça há muito tempo, agora é só por no papel. Quem sabe um dia o meu sonho não vira realidade e eu tenho um LIVRO publicado.
  • Não estou nem um pouco a fim de ir no show do Hevo. Não sei o que está acontecendo HOHO
  • E agora vem a melhor parte de todas: daqui a algum tempo, talvez no fim do ano ou até antes disso, eu retornarei ao meu porto seguro, ao meu coração, à São Paulo. Depois de quase oito anos nessa Praia Grande que chamam de ''cidade'', temos planos reais de voltar pra grande metrópole. Apesar de saber que as minhas crises de rinite serão constantes e que gripe vai ser minha amiga, eu estou muito feliz em saber que finalmente meus pais se deram conta de que esse não é o nosso lugar.

É só. Esses são os meus planos, por enquanto. Talvez essa pequena lista se torne vasta, mas por agora, é isso mesmo.

Idade

Eu, agora com 15 anos me sinto a mesma. Tudo continua como antes e eu ainda não posso dirigir.
Além disso, a idade não interferiu em nada na minha cabeça. Persisto nos mesmos ideais e pretendo continuar com eles durante muito tempo. Ainda não faço questão de muitas presenças em minha vida apesar de elas serem inevitáveis. Não quero criar clichê, mas com os meus amigos de verdade eu não consigo encher os dedos de uma mão. Talvez isso seja bom pra mim. Tendo menos pessoas em quem confiar, tenho menos problemas pra minha cabeça.
Comparando o texto do ano passado comigo hoje, vejo que continuo com os mesmos ''sonhos'' e adicionei mais um à minha lista, e este é o mais ambicioso de todos. No caso, não depende de ninguém a não ser de mim. Não posso pedir pra ninguém realizá-lo ou ajudar a fazê-lo. É só eu e eu.
Continuo tendo os mesmos vícios, muito bons, inclusive.
Tenho a mesma família... Mas não tenho pessoas muito importantes perto de mim. E talvez seja essa falta que esteja me distanciando desse blog. Quando eu os tinha, eu era mais criativa e independente, mas agora eu sou meio monótona.
Desde o início deste ano eu percebi que nada seria igual como era. E de uns dias pra cá, eu vi a outra face de muita gente que eu pensei ser ''boa''. Eu percebi que nem todos eram ingênuos como pareciam ser, eu vi que os boníssimos corações são feitos de pedra, eu vi que o mais importante pra eles/elas é se dar bem, independente do que façam com os corações/almas dos outros.
Durante esse um ano em que eu tive quatorze anos, fui a Carol amiga e sincera. Mas talvez durante esse próximo ano em que vou passar, eu necessite mostrar a Carol que nem todos gostariam de ver.
Eu tenho muitos lados e posso facilmente mascará-los dentro de uma garota doce e meiga. Não que isso seja uma ameaça à humanidade, mas é apenas um aviso do que pode acontecer. Quando eu virar a Ana Carolina Silva, não reclame, pois isso já era previsível e foi você quem cutucou a fera com vara curta.
Eu sei e tenho plena consciência de que ano que vem eu posso escrever coisas totalmente irreais hoje, mas eu quero ver os meus limites, quero me testar. Preciso saber se eu sou tão forte quanto falo, se consigo resistir ao tempo feito um metal bruto.
E mesmo com o tempo, eu escrevo as minhas prosopografias sem citar nomes, até porque dentro de uma história cada um tem sua face e sabe muito bem como defini-la.

Bang

E a cada vez a guerra fica mais evidente.
Eu não pretendo vencer, já que sou a que mais perdi dentre todas as batalhas.
Fique bem, eu não me importo se tu ganhar.
Se o meu coração estiver bem, eu estou feliz.

Novas (e velhas) amizades

Olá gente. Vim aqui para contar da minha última quarta-feira.
Nesse dia, nós saímos do colégio mais cedo e fomos ao boqueirão olhar esmaltes, Monyza, Luiza, Izabel, Bia Marchetti, Bia BRSS, Camila e eu. Lá, nós nos encontramos com a Clara, a Hayla, a Drica, uma menina que eu não sei o nome e um menino muito estranho que eu tbm não sei o nome. A Monyza, a Lu e Camila foram embora rápido e nós todos ficamos. Daí percebemos que a maioria estava mascando chiclete, então resolvemos fazer uma competição pra ver quem jogava a bolinha mais longe, então fomos à praia. No caminho, estava tocando uma sertanejo numa loja, daí Drica, Hayla e Bia Marchetti começaram a dançar no meio da Costa E Silva, foi muito micón. Chegamos à Praia e começamos a competição. Primeiro a Bel, depois Bia M., Clara e eu por fim. Quem ganhou? Eu! Joguei mais longe e no fim não ganhei prêmio nenhum. No calçadão da praia observando a gente fazer aquilo, estavam dois punks/roqueiros, e até então tava tudo normal. Daí os dois que eu não sei o nome ficaram lá na praia e nós(drica, bia m., bia brss, bel, clara, hayla e eu) fomos embora. E resolvemos tomar nosso caminho de volta cantando. Rolou música de tudo quanto é tipo e quando chegamos em frente ao Magazine Luiza, tava tocando ''ela sai de saia, de bicicletinha, uma mão vai no guidão e a outra tapando a calcinha''. Nisso, nós tivemos que parar pra olhar Bia Marchetti e hayla dançando isso no meio da rua. Até o carinha do microfone falou: ''Olha lá as meninas''. Continuamos nossa caminhada e o sertanejo tava tocando mais uma vez no mesmo lugar, o que ocasionou uma dança geral. Depois disso, nós percebemos que os punks tavam seguindo a gente, e já não éram dois, éram quatro. ficamos num cagaço só e entramos numa loja pra despistar. Eles passaram reto e nós saímos da loja e atravessamos a avenida. Mas eles ficaram nos observando por um bom tempo. E a gente continuou andando e cantando e pá. Daí duas meninas estranhas, feias e se achando tosas olharam para nós naquela situação e falaram "que isso?" e também resolveram nos seguir. Chegamos na rua da escola de novo e as estranhas pararam de nos seguir tbm. Quase chegando à escola, a gente tava falando dessas duas e a Bia BRSS disse: ''Um minuto de silêncio'' (para as meninas feias). Só que nessa hora tava passando um carinha de cadeira de rodas por nós e ficou mto mal, pq ele pensou que foi pra ele. Chegamos na escola e todo mundo foi embora, menos a Bia BRSS que ficou comigo. Daí a gente tava lá conversando e passou uma carinha de moto. A Bia olhou e disse: ''O meu ex-namorado tinha uma moto igual essa'' e apontou pra moto. Só que nisso o cara da moto ficou olhando pra trás, deuum buzinadinha e voltou em nossa direção. O cagaço foi tão grande que a gente correu pra dentro da secretaria, mas o cara demorou pra passar lá na frente de novo e nós duas resolvemos sair. Quando olhamos, o cara tava lá conversando com uma tiazinha que passou na nossa frente na hora. Ou seja: a buzinadinha não era prá nós, mas pra tiazinha que o cara da moto conhecia. Mew, foi mto engraçado a gente correndo e o pior é que o cara percebeu e ainda saiu dando risada da nossa cara. Bom, foi isso. E é mais ou menos assim que a gente vai conquistando novas (e velhas) amizades.