Sobre tampas de garrafa.

Boa noite. Se o meu relógio está certo, faltam dois minutos pra 1:00h do dia 27 de Setembro.
Estava minha mente tomando um banho agora há pouco e pensando na hora de ir tomar o remédio. Até que ela foi, e daí veio a grande questão: PORQUE AS TAMPAS DE GARRAFAS PET FAZEM BARULHOS DIFERENTES?
Sim, foi isso que me veio a cabeça! Se eu vou tomar água, a tampinha faz um barulhinho na hora de abrir e o mesmo barulhinho na hora de fechar. Mas se, por exemplo eu vou tomar uma H2Oh! a tampinha emite um som totalmente diferente.
Eu não tenho mania de assaltar a geladeira pra comer, mas sim pra beber, e todo mundo sempre sabe o que eu estou bebendo por causa do barulho da tampa da garrafa.
Mas assim... Isso é neura minha ou realmente há uma razão científica pra isso?

obs: o mesmo acontece com as tampas de Coca, Pepsi e afins...

Ciclos intermináveis e indestrutíveis

Há certas coisas que nunca têm fim. São os tais infindáveis, ou intermináveis, como preferir. E pra mim, tudo isso é muito bom.
Durante a vida, tudo é feito de ciclos. O ciclo da vida, o ciclo da água, e até os ciclos menstruais. É tudo inevitável, todos nós participamos de algum ciclo, mesmo que seja sem querer.
Mas pra mim, o ciclo que mais me move e o que mais me dá alegria, é o ciclo criativo, onde nele está inserida a música. Por mais que eu não saiba tocar nenhum instrumento e nem cantar feito ''gente grande'', a música é algo que realmente me dá prazer, me faz querer mais e mais de tudo de bom que a vida tem pra me dar. A música me toca profundamente, e eu sinceramente, não me importo com o que os outros pensam do meu gosto musical. Se é o que eu amo ouvir, porque não gritar para os quatro cantos do mundo todo o meu afeto pela música? Porque ficar me preocupando com os pensamentos de uma sociedade totalmente alienada e chula? Eu quero mais é ser feliz e aproveitar, do meu jeito, todos os prazeres que a música pode me dar. E é assim que eu vou vivendo. Aproveitando ao fundo todos os ciclos que a vida pode me oferecer. E seguimos em frente, com as mesmas esperanças, mas sem nunca desistir de que o que é bom e verdadeiro nunca morre.

Sobre a tal história.

Eles se conheceram e ela se apaixonou. Se distanciaram. Se aproximaram, e ficaram juntos. Até que surgiu um outro alguém, conhecido, importante. Era um rockstar, e ela então se apaixonou novamente. Foi tudo muito rápido, e assim, ela já não tinha como fugir e nem como negar aquela paixão.

Chega, é tudo o que eu posso falar, por agora. Daqui a algum tempo vocês saberão.

Sobre semana e futuro.

Semana cheia de coisas, foi isso que eu vivi nesses últimos dias.
Na segunda, o meu longo abraço na Talita, algo tão significante quanto meus pensamentos naquele instante.
O resto, foi mas idiotice do que outra coisa. Brinquei de correr de carrinho de supermercado, de verdade. Tomei uma Pepsi com meu amigos que mais parecia pinga, já que depois disso ficaram todos bêbados. Passei poucas e boas na Marisa, tentando trocar umas peças. Vi o tão quanto alienada a juventude está, dando prêmio pra gente que realmente não merece, não que eu seja formadora de opinião e queria manipular os outros, mas que tem muita coisa errada, isso tem. E além de tudo, ainda há o fato de o país ter de mudar toda a sua administração para o ano que vem, e todos nós, que por enquanto infelizmente não podemos votar, ficamos esperando a boa vontade de nossos amigos políticos resolverem ser boa gente e ter consciência de seus atos.
É, espero que, semana que vem eu possa falar de coisas melhores, já que por hoje, não há nada tão importante quanto a minha pessoa.
Enfim, ultimamente ando pensando no futuro, tendo dúvidas e incertezas quanto ao que eu quero ser, tendo que colocar tudo na ponta do lápis e ver no que vai dar toda a minha pequena história que apenas está começando.
E falando em história, resolvi finalmente começar a escrever minha história, já matutada na minha mente há mais ou menos um ano, mas nunca passado pro papel. Pois agora, tudo vai se tornar real, oficial. Mas por enquanto, vocês não saberão de nada, já só publicarei quando estiver totalmente redigida, o que pode demorar alguns anos.

Goodbye *_*

Um dia eu escrevi uma canção que começava e terminava com goodbye.
Fugi pra longe do teu coração com essa angústia que não deixa o meu em paz.

'Dear God, the only thing I ask of you is to hold her when I'm not arround, when I'm much too far away'.