Segunda-feira pode ser boa sim!

Hoje de manhã quando acordei nem imaginava o que havia a me esperar.
Até então, era um dia normal, como qualquer outra segunda-feira normal, monótona e chata.
Deu duas da tarde, saí do trabalho mas mudei meu caminho, já que tinha que ir à Galeria do Rock comprar meu ingresso pra ver Rancore na Tribe House, em Outubro.
Fiquei mais de meia hora perecendo no ponto esperando por um ônibus, ele chegou e estava vazio.
A seguinte sucessão de fatos, até então era esperada: procurar a loja, comprar o ingresso, procurar por uma camiseta (até porque é muita cagada ir à galeria e não comprar uma camiseta), comprá-la e ir embora. Matutei e resolvi comprar uns bottons, e então vi uma vitrine muito legal, cheia de coisas legais e tudo mais. A loja em questão estava vazia, exceto pelo vendedor e um cliente. E foi esse um cliente que me tirou do sério. Era um cara tatuado, e quando prestei bem atenção percebi que conhecia aquele braço. E aquela touca, e aquele óculos. Era o Lucas, o mano que pega no microfone da Fresno, meu ídolo-mor do século XXI, estava ali, na minha frente. Parei por três segundos olhando aquele cliente e fui embora. Meu celular estava no bolso pronto para a foto, eu tinha um estojo cheio de canetas e papéis pra autógrafos. Não fiz nada. Virei as costas e fui embora. Cheguei na rua e me deu uma crise incansável de riso, seguido por choro (choro de risada) e uma sensação totalmente estranha.
Eu vi, hoje, o cara que inspira a maioria dessas coisas aqui escritas, e não fiz absolutamente NADA! Sei que nunca vou ter uma chance dessas, e por isso me vejo como uma plena idiota. Sou trouxa, mas sou feliz.

obs: e depois de toda essa cagada do destino, chuto metade da prova de português e tiro DEZ!

Pura babaquice

Cá estou eu, envelhecendo e vivendo meus dezesseis anos.
Idade boa, muita curtição.

Tá!

Na última segunda feira minha tia foi à Salesópolis, a cidade onde fica a nascente do rio Tietê. E no meio de tantos souveniers, ela me traz uma coruja. UMA MALDITA CORUJA!!!
Imagine você, logo eu que tenho ornitofobia (vai, procura no google) com uma coruja olhando pra mim na sala de estar. Minha tia só pode me odiar, que coisa de doido!!!!
A outra coisa é que só tem casal nessa vida. Chego na escola, e só no meu círculo de amigos têm três. -e eu aqui solteira, perdendo meu tempo escrevendo asneiras nessa joça-

Pronto, cabô, cabô.