Dreamer

Meus caros, só estou aqui pra dizer que eu estou amando viver essa loucura.
Essa minha vida anda me proporcionando tantas coisas que eu mesma estou impressionada.
Sabem, quando eu era apenas alguém sem perspectivas, imaginava que ficaria na mesma maré para sempre, em qualquer lugar... mas acontece que de repente me veio um estalo e eu acordei. E então, agora sou alguém muito melhor, sem dúvidas.
Comecei a ampliar meus horizontes, perceber as coisas boas, absorver toda a positividade. Isso sim é viver.
Nesse um ano e meio de volta a minha bela casa (leia São Paulo) conheci muita gente boa, que soube exatamente me mostrar um caminho novo, com ideias novas.
Toda essa novidade veio a acrescentar na minha personalidade.
Agora, não só eu, mas a minha família também está partindo para uma outra nova fase. A melhor de todas elas. Há divergências, eu não nego, mas no fim de cada discussão, surge uma outra ideia e tudo se esclarece definitivamente.
Por fim, quero deixar clara a minha gratidão a cidade, à São Paulo.
Todos os anos, no aniversário dela, eu faço uma postagem especial. Por toda a sua graça, e principalmente, por toda a garra que tens. E façamos de você, Sampa, muito melhor do que já és.
E hoje, 25 de Janeiro, é sim o começo de uma boa novíssima parte da minha vida. E também parte da minha vida faz aniversário hoje. Esse PARABÉNS vai também aos meus pais, que hoje completam 19 anos juntos.
Futuro, aí vou eu! - construí-lo.

Morrerás como um bom homem.

Numa infeliz mistura de nostalgia, arrependimento e dúvida, chego a minha primeira crise deste ano. Essa não veio a ponto de ser daquelas bem más (as existenciais, que são as piores, ao meu ver), mas conseguiu arrancar algumas lágrimas.
Começou por minha causa, depois passou pra outro ponto crítico, e agora está na parte em que eu penso que poderia ter feito melhor, ter sido melhor. Eu sei que isso acaba, sei também que fiz o meu melhor. Mas não é o suficiente.
Eu sei, eu sei... eu não quero aceitar.
Você veio de uma maneira rápida demais, chula demais. E podia ir embora dessa mesma maneira também, mas sei que você não será bom o suficiente pra isso, então eu mesma farei. Você acabou.

Sei que isso está confuso demais, e que parte de vocês não deve estar entendendo. Não posso explicar, não tem explicação. Minha cabeça está "quente" demais pra pensar em palavras auto-descritivas. Termino assim.