Antifórico.

Nesta semana eu vivi uma explosão de sentimentos enorme.
Nesta semana tive o prazer da felicidade extrema.
Nesta semana apalpei o cimento do fundo do poço.
Nesta semana, gritei, chorei, pulei, sorri.
Nesta semana.

Nesta semana soube que não era tão invencível assim.
Li com todas as letras o significado do amor.
Nesta semana senti com pesar a dor de não ter.
Desarrumei todas as minhas teorias.
Nesta semana desacreditei em muita gente.
Passei a confiar demais.
Nesta semana vi minha vida num futuro próximo.
Enxerguei claramente o vago.

Nesta semana decidi que ainda não tomei decisão alguma.
Nesta semana fracassei.
Nesta semana engoli as minhas mentiras.
Nesta semana perdi.
Nesta semana eu cansei de mim.
Nesta semana.

Nesta semana memorável senti frio na barriga.
Nesta semana me vi no topo.
Nesta semana felicitei a felicidade.
Nesta semana ganhei.
Nesta semana tive orgulho de mim.
Nesta semana.

Nesta semana, nesta semana.
Desta semana só se passaram apenas dois dias.

Dilemas.

Fontes confiáveis já me confidenciaram coisas que nem eu mesma acredito.
Disseram-me que sou invejável.
Disseram-me que sou uma pessoa com uma alma bela e bondosa.
Disseram-me também que sou linda, com um rosto perfeito. Disso nunca tive dúvidas, e até me orgulho de certa forma.
Mas acontece que, como sempre, existe algo repelindo o que eu realmente quero ser. É como se existissem dois pólos iguais dentro de mim, que nunca se encontrarão. 
Eu não sei o que se passa na minha cabeça, e acabo sendo indecisa ao extremo por causa disso.
O que isso tem a ver com os elogios?
Por mais bondosa, cheirosa e invejável que eu seja, não consigo me sentir completa. Não me sinto assim em certos momentos.É como se houvesse um anjo e um demônio na minha cabeça, ditando minhas emoções. Isso me mata, é angustiante. 

É bom estar de volta.

É bom estar de volta. De volta a estaca zero.

Hoje, vi aquele filme da vida passar num segundo. E por duas vezes.
Não é fácil ver o instinto de percepção se tornar real. Quando é com os outros parece até normal, mas aconteceu comigo e não me senti bem com isso.
Uma vez no inconsciente, eu me vi morrendo da forma mais comum. Outra vez, consciente de tudo eu senti o flash da vida me puxando pra ficar nesse mundo.
Eu estou bem, mas existem certas coisas que acontecem para nos alertar.
Agora eu sei.

Comecei,  depois do sono da tarde a trilhar o mesmo caminho, mas com o olhar diferente.
Não mudei, eu sobrevivi.