13

13. Mais que o 7, acho o 13 o número mais cabalístico que existe.
Isso porque 13 é o dia em que eu nasci. 13 é o dia em que meu pai nasceu. Minha mãe nasceu no dia 12, mas eu incluo isso na conta também, já que é só colocar mais um e vira 13.
13 é a sexta-feira mágicka. 13 é o 2013.

2013 que vem pra presentear, depois de um 2012 péssimo, cheio de perturbações.
2012 foi um ano bem complicado, chato, estressante. Digno de esquecimento.

A beleza do 13 começou logo no dia da virada, que foi simples, mas linda, cheia de bons sentimentos e boas vibrações. Logo depois, veio a notícia de que eu finalmente consegui entrar na faculdade. Ainda não é o curso que eu queria, nem a Universidade que eu queria, mas tenho certeza de que vou me dar bem. E o importante é não parar de estudar.

As minhas esperanças são as mais fascinantes para 2013. Sei que faço esse post com um pouco de atraso, afinal já é fevereiro, mas eu realmente havia esquecido disso daqui um pouco. Chegou uma hora que não estava me fazendo bem.

Enfim, sigo, feliz da vida com as novas conquistas e sempre de cabeça erguida.