Tormenta

As nuvens se formavam cada vez mais pesadas. O ar era frio a cada suspiro. Os borrões da minha visão escondiam tudo aquilo que eu não podia transparecer.
Aquele dia foi talvez o mais difícil de todos, mas para mim foi o mais leve. Eu conseguia sentir os toques e ver os pesares, mas já estava feito e eu não podia voltar mais atrás.
As minhas veias se endureceram e meu coração parou. Meus olhos se fecharam, e foi neste instante que eu dei meu primeiro suspiro de vida.
Não estar mais ali foi muito mais cômodo do que viver com as minhas tormentas internas. E não ter mais que me preocupar se feria alguém. Se incomodava alguém. Se amava alguém.
Naquele momento tudo se esvaiu.

Sabe, - "A Série do Desapego" pt. 04

por muitas vezes escrevi sendo apenas metade de mim, esperando ver minha outra parte noutro rosto.
passei noites angustiada procurando as verdades no que tu dizias.
por muitas vezes também lhe disse tudo o que precisei.
mas talvez no momento mais importante, me contentei em omitir a verdade e dizer-lhe apenas o que me convinha.
este texto é objetivo o bastante para que eu possa dizer tudo o que deixei escondido de você.
talvez você saiba onde procurar para saber a verdade. talvez você me entenda, mas acho pouco provável.
de todas as palavras que naquele dia eu te disse, a que você menos esperava era "fim". palavra essa que deslizou dos meus lábios como uma adaga pronta para lhe ferir, mas como uma nuvem onde eu pude finalmente me deitar e deixar em paz.
desde o início, havia um bloqueio muito forte em acreditar que o que você dizia era real.
talvez fosse, mas não parecia para mim. pois era bom demais pra ser verdade.
nas tuas ações eu vi a verdade, muita. mas nas tuas palavras só havia o vazio.
me consumia saber que mesmo sem querer, você me iludia cada vez mais. e me alimentava com falsas expectativas de uma vida inteira juntos.
mas talvez o pior seja que todas as suas palavras fossem reais, e se eu não tivesse medo de acreditar em você, teríamos como fazer todas as expectativas se tornarem reais.
de verdade, a única coisa que sei é, sendo reais ou não, as expectativas acabaram, ao menos para mim.
pensei que seria muito pior acordar todos os dias sem ter alguém com quem me preocupar, mas até que estou me saindo bem.
apesar disso, me sinto um tanto quanto culpada por não ter me deixado ouvir você.
talvez eu pudesse corrigir os últimos dias e continuar esperando por você se decidir, se vinha ou se ficava.
me desculpe, estava difícil demais.
pensar no vazio de cada palavra sua ainda me consome, como se a cada uma proferida, uma parte de mim se despedaçasse.
estou aprendendo a juntar os cacos, mas ainda será muito difícil fazer com que seus discursos saiam da minha memória na mesma rapidez que com que você saiu da minha vida.